Blog de Tradução

Bandeira-Portugal
26 April 2017

Acordo criado pelo Governo Português prevê facilidades para que nativos da língua portuguesa transitem entre os países lusófonos

O Governo Português, no final de 2016, criou um acordo que prevê facilidades para os nativos da língua portuguesa transitarem entre os territórios lusófonos (aqueles que têm o português como língua materna). O objetivo é incentivar que estudantes e profissionais desses países se mudem para Portugal.

Embora todos os integrantes da CPLP (Comunidade dos Países de Língua Portuguesa) tenham acolhido a proposta – que contempla acesso aos direitos sociais e vistos automáticos de residência e trabalho -, a expectativa é de que o acordo entre em vigor em até dois anos.

O objetivo de Portugal é estimular a entrada de profissionais jovens e ativos no país, já que grande parte de sua população economicamente ativa imigrou para outros países da União Europeia. Além disso, a população portuguesa é predominantemente idosa. Esses dois fatores acarretam em faltam de mão-de-obra e trazem consequências visíveis à economia do país – o salário mínimo, por exemplo, é um dos menores da União Europeia.

Com esse acordo em vigor, é possível que profissionais estrangeiros, desde que falantes nativos da língua portuguesa, possam concorrer às vagas de trabalho dessas nações, uma vez que a facilidade na circulação entre os países do CPLP eliminará diversas burocracias naturais da imigração.

Outra vantagem é que, independentemente de quais países lusófonos o profissional tenha trabalhado, seus anos de trabalho serão somados e considerados para a sua aposentadoria, amparados pela legislação do acordo.

Países nativos da língua portuguesa

Vale lembrar que os países que fazem parte da CPLP são: Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste.

Também é importante dizer que, embora todos os países acima sejam nativos em português, a língua apresenta consideráveis mudanças de uma região para outra. Por isso, é indicado estudar as variações do idioma, preparando-se para se comunicar com excelência no país estrangeiro.

Por fim, mesmo com as variações do idioma, não há tradução juramentada do português brasileiro para o português de Portugal, ou seja, não será necessário que a tradução de documentos pessoais e de documentos escolares seja efetuada por um tradutor juramentado para se começar a trabalhar no país. Mas, caso pretenda realizar um intercâmbio para países que não tenham o português como língua nativa, conte com a Korn Traduções para a tradução juramentada de seus documentos.