Tel.: +55 11 3230-0306 / 11 3230-0407 | E-mail: atendimento@korntraducoes.com.br Área do Cliente

Blog de Tradução

Palavra do ano 2017 - Por Korn Traduções
19 dezembro 2017

Palavra do ano 2017

Anualmente, dicionários, veículos de comunicação e empresas de diversos países abrem votação para a escolha da palavra do ano.

Em 2017, a palavra do ano eleita pelo Dicionário Oxford foi Youthquake. Já nas eleições do dicionário da editora britânica Collins, a vencedora foi “Fake News”, enquanto a palavra brasileira mais votada na eleição organizada pela Consultoria de estratégia, engajamento e mobilização Cause, em parceria com a empresa de pesquisa Ideia Big Data, foi “corrupção”.

Youthquake – palavra do ano pelo Dicionário Oxford

A palavra Youthquake foi utilizada 401% a mais nesse ano em comparação a 2016. A expressão, no entanto, não é recente – ela existe há cerca de 50 anos, tendo sido popular quando a editora da Vogue, Diana Vreeland, utilizou o termo para falar da importância das gerações mais jovens na transformação da música e da moda.

A palavra tem como tradução a “significante mudança cultural, política e social, decorrente do aumento das ações ou influências dos jovens” e, portanto, sendo ideal para descrever o atual apoio dos jovens ao Partido Trabalhista Britânico e, também, a eleição de líderes com menos de 40 anos de idade, como Emmanuel Macron (presidente francês).

Youthquake disputou as votações com outras oito expressões, entre elas, Kompromat, palavra russa utilizada no contexto político, que pode ser traduzida como “material comprometedor” – ou, em outras palavras, chantagem política.

Fake News – palavra do ano pela Collins

Fake News, que tem como tradução “notícia falsa”, foi a eleita por ter sido exacerbadamente mencionada pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, durante sua campanha eleitoral, quando se referia às notícias negativas que circulavam sobre ele. Além disso, notou-se que, ao longo de 2017, o uso da palavra eleita aumentou 365%.

Além de Fake News, Echo-Chamber (veja a tradução aqui) e Antifa (veja a tradução aqui) também foram finalistas dessas eleições.

Nos quatro anos anteriores – 2013, 2014, 2015 e 2016 – as palavras do ano eleitas pelo dicionário foram Geek, Photobomb, Binge-Watch e Brexit, respectivamente. Para ver as traduções desses termos, clique aqui e tenha acesso ao glossário da Korn Traduções.

Corrupção – palavra do ano pelos brasileiros

Já no Brasil, a palavra do ano foi corrupção, que ganhou das finalistas vergonha, tenso, crise e mudança, tendo sido decidida não apenas por jurados selecionados, mas, também, pelo voto popular.

As palavras que participaram da votação também foram escolhidas pelo público, que citaram mais de mil palavras e, dos 40 termos mais mencionados, os jurados decidiram pelas cinco finalistas.

A participação do voto popular, inclusive, foi o maior diferencial da eleição brasileira, já que a inspiração para eleger uma palavra do ano veio dos modelos adotados pelo dicionário Oxford e pela Sociedade da Língua Alemã, onde os jurados fazem a seleção das palavras que merecem ir para o páreo, mas o público não participa da decisão.

Esse é o segundo ano em que há a eleição da palavra do ano pela consultoria. Em 2016, a vencedora foi a palavra indignação.

Com essas palavras do ano, conclui-se que os resultados provêm dos cenários político e econômico que, por diversos acontecimentos, ficaram mundialmente em evidência.

A Korn Traduções continuará postando palavras em destaque na mídia em seu blog. Clique aqui e acompanhe!