Blog de Tradução

01 abril 2015

Seis dicas para futuros tradutores

Futuros tradutores, conheçam as dicas que a Korn Traduções tem para vocês!

Com frequência, escrevemos sobre o mercado de tradução – especificidades da área, diferenças entre os serviços, a importância da tradução profissional, entre outros temas sobre o assunto. Mas e os profissionais que querem atuar como tradutor, por onde devem começar? Pensando nos futuros tradutores, iremos dar algumas dicas para quem está iniciando a carreira no mundo da tradução.

1. Formação

De modo geral, os cursos indicados para quem quer trabalhar na área são Letras ou Tradução. Mas essa não é uma regra e nada impede que você se torne um tradutor profissional por ter uma formação condizente e gostar muito de um determinado assunto (como Direito, por exemplo, podendo se graduar nessa área e se especializar em tradução jurídica). O principal é que você adquira os requisitos básicos que iremos citar a seguir.

2. Cursos e especialização

Independentemente da sua formação (Letras, Tradução, Direito, Engenharia, Comunicação…), faça cursos complementares, seja uma pós-graduação ou um curso livre. São nesses cursos que você conhecerá outros profissionais da área, podendo trocar experiências e aprendizados, além de ter contato com assuntos importantes e direcionados à área de tradução, como terminologias, materiais de apoios ou softwares profissionais.

3. Comece com revisão de texto

Todo serviço de tradução passa por revisão. Além de ser uma bela porta de entrada para o mercado, o revisor tem a oportunidade de aprender técnicas tradutórias, adquirir vocabulário e aperfeiçoar o uso das ferramentas tecnológicas disponíveis no mercado.

4. Domine idiomas

Pode parecer óbvio, mas é sempre válido reforçar que um bom tradutor deve gostar, conhecer e dominar idiomas, começando pela própria língua nativa. há enorme procura pelo português, inglês (idioma universal) e espanhol. Mas idiomas como italiano, francês e alemão também possuem grande demanda de trabalho (e a Korn Traduções trabalha com todos), sem esquecer do mandarim, que está ganhando espaço.

5. Escreva bem

As duas principais ferramentas de trabalho de um tradutor, independentemente do tipo de tradução, são leitura e escrita. Assim, é essencial que o profissional goste de ler e de escrever.

6. Aprenda a trabalhar bem sob pressão

Prazo é uma das principais exigências em um trabalho de tradução. E ser pontual não é uma escolha, mas uma obrigação do tradutor. A tradução precisará estar finalizada no tempo que cliente determinar, sem possibilidade de negociação. A organização do trabalho e do horário é fundamental para o sucesso do tradutor e de sua imagem no mercado de tradução.

seis-dicas-para-tradutores

Gostar de ler e escrever, saber trabalhar sob pressão e dominar idiomas são algumas das dicas para futuros tradutores!

Lembrando que essas são dicas gerais para aqueles que querem entender mais sobre o dia a dia de um tradutor, já que depois de formado, o profissional precisará definir o nicho de trabalho (tradução juramentada, tradução literária, interpretação, revisão, tradução técnica com foco jurídico, farmacêutico, tecnológico, entre muitas outras possibilidades).

E, caso você queira conversar mais sobre o assunto ou conhecer a rotina de uma empresa de tradução, entre em contato conosco – estamos abertos para receber a sua visita!